terça-feira, 8 de novembro de 2011

Ted e Dorothy Knechtel.

VERDADEIROS DESBRAVADORES!

( Para a UESA, Ted e Dorothy Knechtel!)
(Para nós,  Pr. Edward e D.Dorothy Knechtel).

Eram jovens! Ela americana nascida em NY (East-Ridge) (E.U.A). Ele, canadense.
Chegaram aqui no Brasil mais ou menos na mesma época. Ela já trabalhava em Maranguape estado do Ceará. Os missionários solteiros, trabalhavam com os vários casais que já viviam aqui...."assim o meu primeiro lar estava em Maranguape, uma pequena e bonita vila". (fragmento do livro "Land of  Dry Rivers", ou "Terra de Rios Secos" pg 22 de autoria desta missionária. E ela afirma em seu livro: "O que aconteceu nesses primeiros meses é um pouco vago  na minha memória porque mais importante eram as visitas de um certo rapaz!


"Eduardo chegara na mesma época que eu, e nos conhecemos na praia Formosa, em outro estado ao sul em 1934. Ele estava orando por uma companheira. Não demorou muito e tínhamos a aprovação para ficarmos noivos e planejar o nosso casamento que aconteceu em 1936."




..."Os nossos amigos brasileiros nunca nos perdoaram por não preparar um banquete para a recepção. O costume era matar um novilho, alguns leitões, e umas doze galinhas e perus, alimentadas  à força para a ocasião. As nossas famílias moravam a uns dez mil quilômetros de distância e os nossos bolsos estavam limitados ao suprimento mensal, ... mas o casamento foi lindo. Usamos a cerimônia americana tradicional, traduzida para o português, e fizemos os nossos votos em português." 


Agora casados, foram ver um campo na cidade de S. Benedito, encima da Serra da Ibiapaba. Todavia o Senhor os queria em outro campo! E foram em busca até que compreendendo a plena vontade de Deus, mudaram para Ipu onde deram início a um trabalho difícil, vasto, com a bênção de muitas vidas salvas para o Reino de Deus. Porém um trabalho onde experimentaram a dor, a perseguição, enfermidade, guerra e até a separação por um período longo de tempo. "... sem nunca dizer não! sempre obedientes ao mandado do Senhor.



Ipu! Tem a sua queda dágua chamada bica do Ipu.
Ipu, é uma palavra indígena que significa fonte de água. E deu nome a cidade. Na década de 40, Ipu sofreu uma decadência, paralisando o seu desenvolvimento quase que total e passando a ser um "curral eleitoral".

Ipu provém do Tupy e é citado no romance de José de Alencar, "Iracema", índia nativa que se banhava na bica, também conhecida como "a virgem dos lábios de mel". 
Aqui eles viveram seus primeiros anos de casados.


 O Pr. Edward era um homem de 30 anos quando a conheceu e ela uma menina de 19. Dorothy chegou primeiro no Brasil. 
Do enlace matrimonial nasceram 03 filhos:


 Gladys Lucile Knechtel, nasceu em 09 de maio de 1937 e já falecida em 01 de janeiro de 1995.


Carleton Edward Knechtel nascido em 04 de setembro de 1939. Mora em Dallas - Texas.


Aqui é D. Dorothy com o Carleton em Chatanooga TN.

Nathan Cole Knechtel, nasceu em 20 de maio de 1943 em Fortaleza Ceará - Brasil. Mora em East Ridge. É o seu filho mais novo. Nathan tem uma participação especial no sofrimento da família enquanto missionários aqui no Brasil. É que D. Dorothy precisava está presentes nas congregações e na época das chuvas, como não tinham carro, subiam à Serra da Ibiapaba a cavalo, e levavam sol ou chuva. D. Dorothy contrai tuberculose e tem que voltar aos Estados Unidos para tratamento uma vez que o Brasil não dispunha ainda de meios para tratar a tuberculose. Isso aconteceu na década de 40. Em plena 'Segunda guerra mundial". Foi difícil para conseguir passagem para ela e as 03 crianças, pois para o Pr. Edward estava descartada a hipótese, ele teria que ficar. Nathan tinha apenas 02 anos. Nasceu aqui e já falava português, só Português! Ao chegarem nos Estados Unidos, ela vai para o hospital e as crianças ficaram numa creche. Nathan tem sede, pede água em Português e ninguém da creche sabe o que ele estava falando. Pobre Nathan! Quase morre de sede. 

                             
                                                                                                          
Nathan Cole Knechtel e Linda sua esposa.


Pr. Edward Knechtel e Dorothy Knechtel trabalharam no Brasil por 40 anos. Ela foi uma mulher muito ativa no trabalho de Deus. Seu marido foi o pioneiro do trabalho de evangelismo aqui no Ceará, Nordeste do Brasil. Na época não tinham carro e faziam o trabalho de cavalo, de um lugar para outro. Quando ia para outro município, ele despachava o seu cavalo no trem, nos vagões para os animais e seguia no mesmo trem no vagão para as pessoas. Chegando ao município de destino, descia, recebia o seu cavalo para ir de fazenda em fazenda, evangelizando. Alcançou no município de Crateús, de início, a família Rodrigues. O trabalho, o culto teve início na residência do Sr. José Rodrigues.

Este é o Senhor José Rodrigues.

Que mais tarde viu seus filhos salvos pelo mesmo Evangelho do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. Seu filho Alton Rodrigues de Oliveira, que na época era solteiro (adolescente), casou-se, e consagrou-se ao trabalho de diaconia da Igreja Cristã Evangélica em Crateús, Ceará. Este casou-se e tem 03 filhos pastores (ministros do Senhor), um destes o primogênito Antonio Rodrigues Sobrinho é o meu esposo (Osmarina Rosa Rodrigues) e temos 03 filhos pastores também, louvado seja Deus. São: Jidlafe Rosa Rodrigues, Jether-Jeiel Rosa Rodrigues e Alton Rodrigues Neto. Na linhagem evangélica, somos das raízes do Pr. Edward e Dorothy Knechtel.  Eu sou filha na fé deste casal, fruto desta dedicação ao Senhor. e o meu esposo, o Pr. Antonio Rodrigues foi aluno deste servo de Deus no SIBIMA (Seminário e Instituto Bíblico Maranata) onde se formou em teologia.
Este homem, Sr José Rodrigues, é o homem dos 03 sermões numa só noite.


"Eduardo planejava visitar a família Ferreira na fazenda Corredores (Fda. do senhor João Vieira Evangelista). Iria de trem até o fim da linha, levando o meu cavalo no vagão que trasportava gado, para poder usá-lo pelas fazendas. O Sr. Florêncio Ferreira e sua esposa Josefa (D. Zuza), tinham mandado um convite ao Sr. Eduardo para vir ministrar a Palavra de Deus e sua casa e para os seus parentes no município de Crateús. Eduardo foi e ficou dois dias e meio com essa família ensinando a palavra e cânticos; as não podia fazer um culto porque o dono da fazenda não permitia. Então o casal mandou um menino ir à casa de um tio de D. Josefa, para saber dele se queria um culto em sua casa. Ele era o dono da propriedade. Era exatamente o Sr. José Rodrigues, o homem da foto acima. Ele ficou feliz e os convidou. Foram: O Pr. Eduardo, D. Josefa e seus filhos.Encontraram o Sr. José esperando e tinha convidado a vizinhança toda. Colocou bancos à frente da casa, o povo ia chegando e se assentando para ouvir. Eduardo pregou 40 minutos sobre "Jesus elevado" João 3:14-17.Havia muito silêncio e ele lia a Bíblia segurando uma lamparina com a outra mão para poder ler. Ao terminar o sermão, o Senhor José Rodrigues falou: "Ó continue explicando as Escrituras para nós!" Então Eduardo  abriu em Atos 4:12 como seu segundo sermão sobre "nenhum outro nome " e ia terminar quando o Sr. Rodrigues disse: "Mas Sr. Eduardo, olhe quantas pessoas chegaram atrasadas e eles nunca ouviram o Evangelho, o sr. vai embora amanhã e queremos ouvir mais!" Então Eduardo pregou um outro sermão, sobre Cristo Exaltado. As pessoas continuaram lá e cataram, acompanhando a sanfona que ele levara  no lombo do cavalo, embrulhada  na rede. Resultado: Naquela noite o Sr. Rodrigues fez a sua decisão por Cristo como o seu Salvador e falou para D. Josefa que falasse para o seu marido mudarem de Corredores para a sua Fazenda onde poderiam ter cultos quando Eduardo os visitasse." (Do livro "TERRA DE RIOS SECOS- pags: 74-77, de Dorothy Knechtel).


"Que sejam nossas filhas como pedras angulares, lavradas como colunas de palácio" - Salmo 144:12.


"Osmarina é verdadeiramente uma "filha na fé". No último ano de estudo no Instituto Bíblico Betel, ela nos mandou uma carta dizendo: "Querido Pai na fé: Alguns anos atrás, quando eu era uma criança, o senhor foi à nossa propriedade para realizar um culto (Crateús).Ouvimos que o senhor tocava acordeon e nos interessamos  em ouvi-lo tocar. Ao final de sua mensagem, eu aceitei a Cristo como meu salvador. O meu sobrinho Raimundo Rosa, também aceitou a Cristo naquela noite. Gostaria de convidá-los  a assistir a minha formatura no Instituto Betel. Assinado: Osmarina Rosa. Imediatamente Edward foi foi pegar o diário e seu livro de mensagens. Lá estava registrado que duas crianças haviam aceitado a Cristo como salvador.. Ele não lembrava. Raimundo formou-se também no SIBIMA e é um ministro do Evangelho. Osmarina já serviu em duas Igrejas e casou-se com  o Pr. Antonio Rodrigues, neto do senhor José Rodrigues e ambos são líderes na Igreja  de Carlito Pamplona em Fortaleza Ceará. (1971)". (Do livro "Land of Dry Rivers" - (páginas 136 e 137).


Este casal foi uma bênção muito larga na vidas dos cearenses. Ficaram aqui até e aposentarem, quando voltaram para os e Estados Unidos. Moravam em Chatanooga Tenessi. Ele faleceu primeiro, ela voltou ao Brasil por duas vezes para visitar. Depois de viúva. Faleceu em outubro de 2011 um dia antes do seu aniversário de 96 anos.
Sou muito grata a Deus pelo que essa mulher de Deus me repassou.




11 comentários:

  1. Passei para desejar uma semana cheia de bênçãos de Deus. Abraços fique na paz do Senhor Jesus.
    www.mensagensedificantes.com

    ResponderExcluir
  2. ow Gabi! quero te conhecer melhor! mais contato ok?
    E MUITO OBRIGADA.

    ResponderExcluir
  3. oi minha amada olha eu não tenho facebok, nem twiter mas adicione meu msn ou mande um email para mantermos contato. bjinhus
    gabrihela@live.com

    ResponderExcluir
  4. oi gabi!escrevi um e-mail para vc mas ñ entrou. Usei: gabrihela@live.com
    O q terá acontecido?
    Vc ñ tem outro e-mail?

    bjos,

    Miss. Osmarina.

    ResponderExcluir
  5. Boa noite! Linda história!
    Fiquei surpreso hoje ao saber que esse casal trabalhou na nossa igreja (Igreja Batista Regular de Mucuripe) no ano de 1936 e nunca foram mencionados em nossos históricos. Caso vcs tenham mais informações, por favor, enviem para denilsus@yahoo.com.br. Em Cristo, Denilson de Andrade

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alô irmão! Disponho do Livro "Terra de Rios Secos" cuja autora é essa missionária Dorothy Knechtel, onde ela narra toda a sua história no Brasil juntamente com o seu esposo Edward Carlos Knechtel. Se o irmão desejar adquirir estou repassando 25,00. Pode entrar em contato comigo. cel. 996001282/32951883. ok?

      Excluir
  6. Facebook da Igreja: Igreja Batista de Mucuripe
    ibrmucuripe@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  7. olá sou pesquisador da história do protestantismo, e gostaria de mais informações sobre D. Dorothy, sobre sua passagem aqui em Ipu. Como faço para adquirir o livro? se ainda dispõe de algum exemplar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. tenho um outro email. jozimarcassiano06@gmail.com

      Excluir
    2. tenho um outro email. jozimarcassiano06@gmail.com

      Excluir
    3. Desculpa, só hoje vi o seu comentário. Disponho do livro sim e se o senhor enteressar entre em contato ocmiog pelo e-mail:rodriguesrosaosmarina@gmail.com.
      Assim resolveremos como enviá-lo.
      Osmarina.

      Excluir